SEMELHANÇAS ENTRE CHIMPANZÉS E NEGROS

Costumeiramente não costumo chamar negros de povo ou pessoa. Gosto de tratá-los de forma pura e verdadeira apelidando os “carinhosamente” de “animais”.
O negro é sem sombra de dúvida o elo perdido entre o ser humano e o macaco.

Não quero expor o lado genético da coisa, aonde as diferenças se tornam ainda mais gritantes. Quero propor simples exercícios de observação.

Observe ao seu redor, preferencialmente em grandes aglomerações de pessoas: Note que o povo negro procura sempre ficar a margem da aglomeração. Você pode notar que os mesmos sempre procuram cantos para se enfurnar ou locais para se encostar. Essa é uma característica natural do CHIMPANZÉS: Os mesmos preferem economizar energia e gastá-la somente para atos de violência ou alimentação.

Note também que quando negros estão aglomerados ou seja, reunidos em bandos, a tendencia é ficarem mais corajosos. Mudam bruscamente sua postura para algo mais ameaçador. Riem e falam alto sem medir pudor onde quer que estejam. Essa é outra característica clara comportamental dos CHIMPANZÉS: Preferencialmente vivem em bando e quando estão todos aglomerados gritam e fazem algazarra sem se importar com a ameaça de possíveis predadores no local.

Por fim e não menos importante, é nítida a similaridade de movimentos do negro e um CHIMPANZÉ: Note que os dois ao caminhar, preferem utilizar de certa malemolência / gingado ao invés do caminhar simples e ino quo no homem branco onde o objetivo é ir do ponto “A” ao ponto “B” sem se importar com a alegoria do movimento.

Diante desses três simples exercícios de observação, fica claro a similaridade do povo negro com CHIMPANZÉS.

 

FONTE ALTERNATIVA PARA CONTORNAR CENSURA DO JUDICIÁRIO: http://telegra.ph/SEMELHAN%C3%87AS-ENTRE-CHIMPANZ%C3%89S-E-NEGROS-04-12

MICHAEL JACKSON: O NEGRO QUE VIROU BRANCO

Se existe um exemplo claro que prova por A+B a existência do FARDO DO HOMEM BRANCO, é o de Michael Jackson, que ascende sua natureza negra para viver e sofrer, ao lado dos homens brancos de bem, como um inimigo do Judeu.

Aos plenos 5 anos de idade, Michael havia descoberto como era carregar a Cruz que todos os homens brancos carregam, ao ter que sustentar os vícios de seu pai negro e drogado, JOE W. JACKSON, através de shows e ensaios regados à violência física. Mesmo tendo que suportar a natureza negroide de seu pai e ter todo o dinheiro provindo de seu suor sugado por ele, Michael permaneceu no estado natural do homem branco, o trabalho.
Após mais de 20 longos anos sem roubar, matar, destruir e outras atividades inerentes à natureza negra, Michael Jackson havia se transformado. Sua pele, estrutura cranial e, principalmente, o afinamento de seu nariz de batata fizeram dele um ariano. Ele estava livre da negrisse.
Livre da negrisse, Michael logo descobre um maior obstáculo em sua vida: o JUDEU. Como agora era ariano, não participava da casta protegida pelo judeu internacional, como seus velhos amigos negros. Muito pelo contrário, era esperado dele a responsabilidade de sustentar o JUDEU, os negros e outras aberrações, o FARDO DO HOMEM BRANCO.

No topo de sua carreira, Michael denuncia o Judeu Internacional e suas artimanhas para roubar o homem branco de bem, com a música sancta “They don’t really care about us”. Ele havia descoberto o verdadeiro inimigo, que coloca as pessoas umas contra as outras em prol do lucro. Os judeus ainda iriam vingar-se disso mais tarde.

Mas como tudo na vida tem vantagens, Michael agora poderia cortejar uma dama ariana à flor da idade para seu bel prazer, e assim fez, como todo homem branco de bem. Harriet Lester, sua pretendida, tinha 12 anos, e Michael sabia que esta era a idade perfeita para o casamento sancto, já que ela ainda não estaria corrompida pelo feminismo e pela cultura negroide da sexualidade precoce.

Esta foi a gota da água para os Judeus, que aproveitaram para jogar todo tipo de acusação suja para cima de Michael J. Jackson. Ele matou cada BO no peito como um verdadeiro homem branco faria, ganhando do Judeu em seu próprio jogo. O que ele não esperava era o poder extrajudicial judaico, os judeus sempre jogaram sujo e não era agora que iam parar. Encomendaram sua morte através de seu médico particular, que aplicou em Michael uma dose muito forte de Diprivan misturado com Xanax, assassinando-o ali então.

Sagrado seja o nome do Cavaleiro Ariano Michael J. Jackson, o negro que virou branco.

 

FONTE NÃO CENSURADA NO BRASIL: http://telegra.ph/MICHAEL-JACKSON-O-NEGRO-QUE-VIROU-BRANCO-02-18

Negros, nordestinos e homossexuais impedem o desenvolvimento do Rio de janeiro

Este vídeo é um exemplo do porquê uma sociedade de maioria negra nunca deu certo até hoje.

Negros não respeitam o direito público, não respeitam o seu vizinho, roubam o que encontram e para eles a privacidade é algo que não existe.

Veja este rapaz, decidiu fazer um gerador eólico sozinho em casa. Para desenvolver esse trabalho ele precisa de SILÊNCIO e ele precisa que as pessoas NÃO O ROUBEM.

Você acha que se ele fosse morar numa favela do Rio de Janeiro ou da Bahia, ele iria conseguir desenvolver isso? A resposta é NÃO. Roubariam os equipamentos da casa dele ou estariam fazendo um barulho infernal 24 horas por dia e 7 dias por semana.

Continue lendo “Negros, nordestinos e homossexuais impedem o desenvolvimento do Rio de janeiro”

CARNAVAL: A festa da escória NEGRA

Veja bem meu caro leitor BRANCO, só negros gostam de fazer porra nenhuma e beber o dia inteiro caindo na farra e na rede, enquanto que o homem branco vê a atividade laboral como seu maior meio para a autorrealização. Saiba, meu ariano, que desde a antiguidade os romanos comemoravam construções de pontes e pavimentações como se fossem batalhas vencidas enquanto que os macacos africanos naquela época mal sabiam fazer uma tenda de palha para se proteger da chuva ou apenas criar um sistema simples de escrita. Com o tempo, a civilização europeia e asiática foi progredindo cada vez mais tanto que até os bárbaros (Gauleses, Cimbros, Teutões e etc…) que viviam em guerras internas conseguiram evoluir – acho que aqui já derrubo o argumento de que a África foi atrasada por suas guerras tribais internas.

Não quero prolongar o assunto com a minha historiografia revisionista, em si, não quero ficar derrubando todos os argumentos que usam para colocar esses macacos – atrasados em 40.000 anos de evolução – no mesmo patamar do Homo sapiens sapiens. Quero fazer você meu caro, entender que a adaptação que se tornou esta festa de 1 para 6 dias no Brasil foi algo para beneficiar os PRECTVS e não o homem branco! Nos EUA eles odeiam feriados, sabe o motivo – além deles serem 87% brancos? FERIADO = ATRASO do seu OFÍCIO!

Pergunte para algum homem branco se ele gosta de carnaval, se ele responder sim é um cuck e gosta de ver a esposa transando com negros – como o Bruno Gagliasso. Além de ser algo para beneficiar os macacos que se afogariam em um barco por conta da própria preguiça, o carnaval assim como a parada gay (Qualquer dia irei pagar alguém para estourar 2l de ácido sulfúrico no meio daqueles degenerados) é um caldeirão de toda perversidade que você possa imaginar; gays, lésbicas, negros, feministas, gordas e tudo que há de ruim estará reunido naquele lugar. Enquanto que o lixo da sociedade fica trepando igual animais espalhando suas doenças venéreas o homem branco que valoriza a si próprio estará em casa realizando algum hobbie produtivo que possuí, escapando de toda degeneração imposta pela mídia e governo.

Miscigenação com negros: a PIOR catástrofe que pode ocorrer com uma civilização


No mundo temos diversos exemplos de civilizações que se recuperaram de catástrofes de todos os tipos: o Japão é um país assolado por constantes terremotos e tsunamis, além de ter sido massivamente bombardeado durante a Segunda Guerra Mundial, culminando nas duas bombas atômicas de Hiroshima e Nagasaki. Alemanha foi outro país quase completamente destruído após a guerra, e ainda teve que pagar indenizações pesadas, muitas das quais perduram até hoje.

Ambos os países se tornaram extremamente desenvolvidos e prósperos pouco depois desses eventos. Por quê? Porque não possuem uma população significativa de NEGROS ou PARDOS, e sim, asiáticos e brancos caucasianos, com QIs médios acima de 100.

Enquanto isso, o Brasil, que nunca teve uma guerra significativa dentro de seu território e praticamente não possui desastres naturais é um país corrupto, violento, pobre e subdesenvolvido. Com um QI médio na casa dos 80 e poucos, a marca que a miscigenação e inserção de negros na sociedade brasileira deixou NUNCA será apagada. Não é apenas o Brasil, veja toda a África subsaariana, veja toda a América Latina tirando os países onde não há população relevante de negros (Chile, Argentina e Uruguai).

Você ainda acha que é coincidência?

O pior ataque que você pode fazer a uma nação não é bélico, atômico, químico ou natural, mas sim BIOLÓGICO, infestando-os com negros. Os globalistas sabem disso, por isso estão utilizando essa tática contra a Europa agora mesmo. A Alemanha, país que mais recebe imigração não-branca, já viu seu QI médio diminuir para a casa dos 90 e tantos.

A miscigenação com negros é a condenação eterna de uma civilização à ruína.