MICHAEL JACKSON: O NEGRO QUE VIROU BRANCO

Se existe um exemplo claro que prova por A+B a existência do FARDO DO HOMEM BRANCO, é o de Michael Jackson, que ascende sua natureza negra para viver e sofrer, ao lado dos homens brancos de bem, como um inimigo do Judeu.

Aos plenos 5 anos de idade, Michael havia descoberto como era carregar a Cruz que todos os homens brancos carregam, ao ter que sustentar os vícios de seu pai negro e drogado, JOE W. JACKSON, através de shows e ensaios regados à violência física. Mesmo tendo que suportar a natureza negroide de seu pai e ter todo o dinheiro provindo de seu suor sugado por ele, Michael permaneceu no estado natural do homem branco, o trabalho.
Após mais de 20 longos anos sem roubar, matar, destruir e outras atividades inerentes à natureza negra, Michael Jackson havia se transformado. Sua pele, estrutura cranial e, principalmente, o afinamento de seu nariz de batata fizeram dele um ariano. Ele estava livre da negrisse.
Livre da negrisse, Michael logo descobre um maior obstáculo em sua vida: o JUDEU. Como agora era ariano, não participava da casta protegida pelo judeu internacional, como seus velhos amigos negros. Muito pelo contrário, era esperado dele a responsabilidade de sustentar o JUDEU, os negros e outras aberrações, o FARDO DO HOMEM BRANCO.

No topo de sua carreira, Michael denuncia o Judeu Internacional e suas artimanhas para roubar o homem branco de bem, com a música sancta “They don’t really care about us”. Ele havia descoberto o verdadeiro inimigo, que coloca as pessoas umas contra as outras em prol do lucro. Os judeus ainda iriam vingar-se disso mais tarde.

Mas como tudo na vida tem vantagens, Michael agora poderia cortejar uma dama ariana à flor da idade para seu bel prazer, e assim fez, como todo homem branco de bem. Harriet Lester, sua pretendida, tinha 12 anos, e Michael sabia que esta era a idade perfeita para o casamento sancto, já que ela ainda não estaria corrompida pelo feminismo e pela cultura negroide da sexualidade precoce.

Esta foi a gota da água para os Judeus, que aproveitaram para jogar todo tipo de acusação suja para cima de Michael J. Jackson. Ele matou cada BO no peito como um verdadeiro homem branco faria, ganhando do Judeu em seu próprio jogo. O que ele não esperava era o poder extrajudicial judaico, os judeus sempre jogaram sujo e não era agora que iam parar. Encomendaram sua morte através de seu médico particular, que aplicou em Michael uma dose muito forte de Diprivan misturado com Xanax, assassinando-o ali então.

Sagrado seja o nome do Cavaleiro Ariano Michael J. Jackson, o negro que virou branco.

 

FONTE NÃO CENSURADA NO BRASIL: http://telegra.ph/MICHAEL-JACKSON-O-NEGRO-QUE-VIROU-BRANCO-02-18

Autor: ricwagner1 (Certified Hitman)

| There's an important phrase that we use here, and think it's time that you all learned it. | Act as if | You understand what that means? Act as if you are the fucking President of this firm. Act as if you got a 9" cock. Okay? Act as if. |

3 pensamentos em “MICHAEL JACKSON: O NEGRO QUE VIROU BRANCO”

  1. PESQUISEM SOBRE MEU CANAL, JÁ PERDI 3 CONTAS DENUNCIANDO OS JUDEUS MAS NÃO PARO. SÓ UM TIRO NA MINHA CABEÇA PARA ISSO. ESSES CANALHAS PRECISAM SER DESMASCARADOS A TODO CUSTO ANTES QUE TOMEM CONTA DO BRASIL ASSIM COMO FIZERAM NOS ESTADOS UNIDOS
    BOB NAVARRO O MENSAGEIRO DA LUZ

Deixe uma resposta